Qual o perigo de colocar etanol em um carro movido a gasolina?

gasolina

Apesar de funcionar em momentos emergenciais, colocar etanol em um carro movido à gasolina pode provocar diversos danos no motor.

Nas últimas semanas, vivemos momentos de falta de gasolina devido à greve dos caminhoneiros. Para os donos dos veículos movidos à esse combustível, algo tentador deve ter vindo em mente: será que devo colocar etanol no lugar do padrão?

O que fazer nesse momento?

Antes de mais nada, é preciso dizer que o uso do biocombustível em um motor projetado para somente queimar gasolina é possível em momentos de emergências, mas certamente provocará danos no veículo. Muito cuidado ao escolher colocar diesel em um motor flex ou movido a gasolina, pois é sinônimo de estrago na hora.

Quais os impactos?

O primeiro impacto acontece na partida a frio. O etanol possui menor poder calorífico e é mais difícil de ser queimado em temperaturas mais baixas. Até por essa razão que modelos flex ou movidas apenas a álcool devem ter um sistema específico para auxiliar o motor nesse momento.

Como o carro movido à gasolina não precisa disso, ligá-lo no frio quando houver etanol no tanque será bem mais difícil e sobrecarregará o motor de arranque.

Fraqueza ébria

Ao ligar o automóvel, perceberá que ele irá demorar para esquentar e terá desempenho irregular. O problema, no entanto, ocorre por conta da diferença entre a razão do ar e do combustível e pela taxa de compressão menor de motores a gasolina.

Quando isso ocorre, a luz-espia da injeção pode se acender no carro e o veículo terá desempenho limitado, perdendo ganho de potência e enfraquecendo o motor até que ele esteja abastecido novamente com o combustível padrão.

Problema a longo prazo

O etanol encontrado nos postos de gasolina tem até 5% de água em sua composição. Essa água, porém, não existe na gasolina e ao entrar em contato com os componentes do veículo irá provocar corrosão e danos em todas as partes do carro que entram em contato com o etanol.

O prejuízo inclui bomba de gasolina, bicos injetores, velas, juntas de cabeçote e anéis de pistão, além do catalisador e outras partes do escapamento que também podem ser danificados.

Olhando pelos danos, é melhor evitar esse prejuízo, certo? Apesar do veículo funcionar, ele pode apresentar problemas e até deixar de ligar no dia seguinte, o que certamente lhe dará mais dor de cabeça ainda. Portanto, esqueça essa ideia e seja paciente.